Connect with us

O que você procura?

Dicas

Como você pode ajudar o Meio Ambiente

Hoje, 05 de Junho, é o Dia Mundial do Meio Ambiente.

A data foi criada em 1972, durante a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente, em Estocolmo, pela Organização das Nações Unidas (ONU), por coincidir com a data de realização dessa conferência e tem como objetivo principal chamar a atenção da população para os problemas ambientais e para a importância da preservação dos recursos naturais, que até então eram considerados, por muitos, inesgotáveis.

A partir dela, iniciou-se uma mudança no modo de olhar as questões ambientais ao redor do mundo, além de serem estabelecidos os princípios para orientar a política ambiental em todo o planeta.

O alimento que comemos, o ar que respiramos, a árvore que nos fornece o frescor da sua sombra, a água que bebemos e tomamos banho. Apenas um dia para lembrar de tudo o que o planeta nos oferece é muito pouco.

Contudo, o momento é de reflexão. De olharmos para a humanidade e perceber que não é só ela que pede ajuda. É hora de repensarmos nossa relação com o meio ambiente.

O desmatamento, o comércio ilegal ou irregular de animais silvestres, a intensa produção agrícola ou agropecuária, a mudança climática, são temas que não podemos ignorar!

“Nunca tivemos tantas oportunidades para as doenças passarem de animais selvagens e domésticos para pessoas.”, alerta a diretora executiva do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente – PNUMA – Inger Andersen. “A perda contínua dos espaços naturais nos aproximou demasiadamente de animais e plantas que abrigam doenças que podem ser transmitidas para os seres humanos.”.

Cientistas e especialistas do PNUMA reuniram os dados científicos mais recentes sobre o COVID-19 – tanto a respeito do que se sabe quanto do que não se sabe.

Pelo histórico, 60% das doenças infecciosas humanas e 75% das doenças infecciosas emergentes são zoonóticas, ou seja, transmitidas através de animais:

O Ebola, a Gripe Aviária, a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS), o Vírus Nipah, a Febre do Vale Rift, a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS), a Febre do Nilo Ocidental, o Zikavírus e, agora, o Coronavírus – todos ligados à atividade humana.

Conteúdo continua após a publicidade.

O surto de Ebola na África Ocidental é resultado de perdas florestais que levaram a vida selvagem a se aproximar dos assentamentos humanos; a Gripe Aviária está relacionada à criação intensiva de aves; o Vírus Nipah surgiu devido à intensificação da suinocultura e à produção de frutas na Malásia.

Embora a origem do surto e seu caminho de disseminação ainda não estejam claros, seguem abaixo seis pontos importantes que você deve conhecer:

  1. A interação de seres humanos ou rebanhos com animais selvagens pode nos expor à disseminação de possíveis patógenos. Para muitas zoonoses, os rebanhos servem de ponte epidemiológica entre a vida selvagem e as doenças humanas.
  2. Os fatores determinantes do surgimento de zoonoses são as transformações do meio ambiente – geralmente resultado das atividades humanas, que vão desde a alteração no uso da terra até a mudança climática; das mudanças nos hospedeiros animais e humanos aos patógenos, em constante evolução, para explorar novos hospedeiros.
  3. As doenças associadas aos morcegos surgiram devido à perda de habitat por conta do desmatamento e da expansão agrícola. Esses mamíferos desempenham papéis importantes nos ecossistemas, sendo polinizadores noturnos e predadores de insetos.
  4. A integridade do ecossistema evidencia a saúde e o desenvolvimento humano. As mudanças ambientais induzidas pelo homem modificam a estrutura populacional da vida selvagem e reduzem a biodiversidade, resultando em condições ambientais que favorecem determinados hospedeiros, vetores e/ou patógenos.
  5. A integridade do ecossistema também ajuda a controlar as doenças, apoiando a diversidade biológica e dificultando a disseminação, a ampliação e a dominação dos patógenos.
  6. É impossível prever de onde ou quando virá o próximo surto. Temos cada vez mais evidências sugerindo que esses surtos ou epidemias podem se tornar mais frequentes, à medida que o clima continua a mudar.

Além disso, estamos experimentando maior resistência a medicamentos antimicrobianos.

Mas como você pode ajudar?

Cada indivíduo tem papel importante na colaboração com o meio ambiente. Pequenas ações, mas contínuas e crescentes, tendem a massificar e melhorar o clima geral:

– Redução no consumo de papel. Você sabia que a Internet conseguiu ajudar a minimizar os efeitos do nosso consumo de materiais, no dia a dia, em benefício do Meio Ambiente? Com a substituição de Notas Fiscais de papel por eletrônicas, envios de boletos de papel pelo envio por e-mails e compartilhamento de documentos evitando a impressão por várias pessoas. Até mesmo o simples fato de ouvir música na nuvem ajuda muito e evita gastos com equipamento, além de eliminar o descarte incorreto de CDs, DVDs, capas e encartes. Mas você pode ajudar ainda mais reduzindo o consumo de papel e reutilizando o verso como rascunho, assim como usar mais arquivos digitais ao invés dos impressos.

– Redução do consumo de plásticos que são muitos, no nosso dia a dia: os copos descartáveis podem ser substituídos por canecas reutilizáveis, canudos de plásticos por canudos de alumínio, sacolas plásticas pelas sacolas sustentáveis. Até a escova de dentes já existe em versão sustentável!

– Para atuar na redução de embalagens plásticas, você pode optar por produzir seus próprios produtos de limpeza e cuidados corporais. Para produtos de limpeza, como sabão, limpa vidros e removedor de gordura, é comum receitas que usem limão, bicarbonato e vinagre branco. Já as receitas para produtos de cuidados corporais, como cremes esfoliantes, hidratantes, desodorantes e shampoo, utilizam óleo de coco, açúcar, sementes e leite de magnésia.

Mas se não quiser se aventurar dessa forma, você pode usar a logística reversa na devolução de algumas embalagens para a indústria. Atualmente, algumas empresas se comprometem com uma política de logística reversa, funcionando como postos de coleta desses materiais e fazendo o descarte correto.

– Descarte correto de materiais tóxicos ao meio ambiente como óleo de cozinha, pilhas e baterias, medicamentos vencidos, entre outros. Esses materiais, quando descartados de qualquer forma, prejudicam o meio ambiente além de colocar em risco a nossa própria saúde. São litros de óleo contaminando rios, baterias e pilhas em contato com o solo e medicamentos expostos no tempo. Mas, com o descarte correto, podemos reduzir esses impactos. No site eCycle  é possível consultar quais são os postos de descarte mais próximos de você.

– Separação de materiais recicláveis, na sua casa, para a coleta por cooperativas responsáveis: por esse processo, várias toneladas de material reciclado viram matéria-prima de outros produtos de consumo do nosso dia a dia.

Conteúdo continua após a publicidade.

E as redes sociais têm um papel fundamental nessa ajuda, pois os compartilhamentos de informações e a divulgação de ideias em prol do Meio Ambiente estimulam o engajamento de milhares de pessoas em ações benéficas.

Faça sua parte! No link https://p.widencdn.net/fvd4gg/WED_Toolkit_PO você tem acesso a um guia prático com várias ideias!

Compartilhe!

05 de Junho, Dia Mundial do Meio Ambiente.

A Net Jacareí apoia essa data.

#05deJunho #DiaMundialDoMeioAmbiente #NetJacareí #AjudeOPlaneta

Fonte: Ciclovivo, eCycle

Acesse blog da Net Jacareí e fique por dentro das novidades!

Sugestões Para Você

Sticky Post

Desde o estabelecimento da humanidade em sociedades, o homem vem impactando a natureza. Mas os processos ambientalmente mais impactantes surgiram com a Revolução Industrial,...

Dicas

Se, antes da Pandemia, sua família já usava a internet muitas horas por dia, hoje passou a usar quase em tempo integral, cada um...

Sticky Post

O hábito de compras dos consumidores mudou e, assim, tornou-se necessário adaptar-se à essa nova forma de comprar, visando garantir o melhor desempenho ou...

Dicas

No ano passado, logo em março, diversas companhias adotaram o trabalho a distância para manter suas operações em pleno funcionamento, diminuindo a exposição dos...